Por que quando uma pessoa boceja a outra boceja também?

bocejoAinda não se sabe exatamente por que o bocejo é contagioso. Aliás, esse é um grande mistério para os estudiosos. “Existem algumas teorias para tentar explicar esse fenômeno, mas não há respostas conclusivas”, diz a bióloga Débora Hipólide, do Departamento de Psicobiologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Segundo ela, evidências sugerem que o bocejo seria uma forma primitiva de comunicação entre indivíduos da mesma espécie, para sinalizar mudanças no ambiente. O contágio seria a maneira de afirmar o recebimento da mensagem, ao mesmo tempo em que se passa ela adiante. Essas pistas são levadas em conta em uma das principais teorias do bocejo, conhecida como “Teoria Evolucionária”. Por essa tese, o bocejo era um comportamento importantíssimo para algum ancestral dos vertebrados – não se sabe qual. Naquela época, o bocão aberto serviria para alertar o grupo e sincronizar a ação, passando mensagens como “atenção, predador na área”, “aí vem chuva” ou “ei, é hora de dormir”. Com a evolução, as ameaças diminuíram e a comunicação melhorou, mas guardamos esse resquício primitivo, hoje sem nenhum significado especial. Não somos os únicos vertebrados que bocejam: cães, gatos e leões são alguns exemplos de animais que têm a mesma mania. Uma outra teoria sobre o fenômeno propõe que o bocão aberto possa ter a função de mostrar mudanças nas condições internas do nosso corpo. Ou seja, o bocejo teria um caráter fisiológico, usado pelo organismo como um sistema de alerta, quando a pessoa está entediada, sonolenta ou cansada. “Como nessas situações respira-se mais lentamente, à medida que o nível de gás carbônico aumenta no sangue, uma mensagem é enviada ao cérebro, pedindo mais oxigênio. O bocejo seria uma resposta à necessidade de uma respiração profunda para despertar o corpo”, afirma Débora.

Quero ar!
Teoria fisiológica aponta o bocejo como uma tática do organismo para ganhar mais oxigênio

  • 1. Quando a oxigenação nos alvéolos pulmonares diminui, uma mensagem é enviada a uma região do cérebro chamada núcleo paraventricular, que fica no hipotálamo. De lá são liberados vários mensageiros químicos – os neutrotransmissores – que induzem ao bocejo e a reações simultâneas em todo o corpo
  • 2. A boca se abre e a pessoa inspira uma grande quantidade de ar, que é enviado aos pulmões. Ao mesmo tempo, os músculos se alongam para melhorar a circulação e a taxa de batimentos cardíacos aumenta. Assim, a sensação de cansaço diminui e o corpo volta ao estado de alerta
  • 3. O bocejo se caracteriza por ser um reflexo involuntário. É quase impossível interrompê-lo, mesmo que se queira – por isso a “contaminação” é tão grande. Estudos da Universidade Estadual de Nova York mostram que entre 40% e 60% das pessoas sentem-se contagiadas pelo bocejo alheio
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: